Google Ads: Entenda como funciona

Google Ads: Entenda como funciona

Google Ads: Conheça mais sobre essa ferramenta essencial do Google.

Na hora de captar clientes e ampliar a sua presença no mercado, certas ferramentas do Google são bastante úteis e podem fazer a diferença no seu negócio. E uma das mais usadas é o Google Adwords, hoje conhecido como Google Ads.

Devido ao seu alcance mundial, a plataforma de anúncios do Google consegue visibilidade e expansão, contribuindo para crescimento das marcas e para a criação de oportunidades de vendas.

Como sua empresa não deve (nem pode) ficar de fora dessa plataforma de oportunidade, nesse post você vai entender como funciona o Google Ads e como criar uma campanha online de maneira fácil.

Continue a leitura e confira!

O que é o Google Ads?

Google Ads é a plataforma de anúncios do Google. A primeira versão teve lançamento em 2000 e desde então ele influência todo o comércio de Mídia Online. Por meio do Google Ads é possível gerar anúncios de busca, Display, Gmail, Play Store e YouTube. Tudo pela mesma plataforma, não é fácil?

De modo geral, o Google Ads é uma ferramenta de publicidade on-line que apresenta anúncios em formato de links patrocinados assim que pessoa faz uma busca sobre determinado assunto. Os resultados encontrados a partir dessa pesquisa se baseiam em palavras-chave utilizadas nesse momento.

Isto é, na hora exata em que a busca é feita, o indivíduo receberá um anúncio de um serviço ou produto referente ao que ele está procurando. Para uma maior captação da atenção dos consumidores, esses anúncios são colocados em locais estratégicos da página, como no topo ou rodapé, por exemplo.

Além de área de busca, o Google Ads pode mostrar anúncios em formato de vídeos e banners em diferentes sites parceiros do Google.

Como o Google Ads funciona?

“Só preciso fazer o pagamento e apareço para todo mercado? ” Não, nem tudo é tão simples!

Um grande diferencial dessa ferramenta é que as empresas anunciantes têm a possibilidade de se destacarem para um público segmentado, ou seja, um público que tenha “fit” com seu negócio e uma audiência mais qualificada.

Afinal de contas, o que é mais interessante para uma rede de comida vegetariana: exibir sua campanha para 1 mil pessoas, sem saber ao certo sua base alimentar, ou para 500 pessoas fielmente vegetarianas?

Pois é! É assim que o Ads pensa. Baseado em cookies e nas palavras-chave, quem anuncia consegue determinar o local onde os anúncios serão apresentados.

A ferramenta funciona como um leilão. Os anunciantes ofertam dinheiro e em contrapartida eles ganham cliques. No entanto, diferentemente dos leilões de carros e gado, a maior oferte não é aquela que ganha, necessariamente.

Combinando fatores de qualidade e seu Ad Rank, o Google determina qual anúncio aparecerá primeiro. Isto é, não basta somente pagar o valor mais alto, é imprescindível que o anúncio esteja alinhado com as técnicas de SEO. A campanha precisa ser boa!

O Ad Rank é formado pelo Índice de Qualidade (IQ) x Lance (CPC máximo). Assim, mesmo que os lances dos outros forem maiores, seu anúncio tem a possibilidade de se destacar pelo IQ, caso seja maior.

Quais são as formas de anúncio?

Existem 4 principais formas de anúncios no Google Ads. São elas:

  • Anúncios na rede de pesquisa:

Os anúncios são mostrados nos resultados de busca para cada palavras-chave. Eles ficam destacados no início da SERP e com a legenda “Anúncio” para determinar que é um link patrocinado. Nesse tipo de anúncio, o anunciante só paga quando o indivíduo faz um clique no link para ter acesso ao site.

  • Anúncios em rede de display:

Esse tipo de campanha aparece em sites, páginas de notícias e blogs que, unidas, geram uma Rede de Display do Google. Podem ser encontradas em forma de Banner, Texto, Gmail.

  • Anúncios no YouTube:

Aparecem antes do início do vídeo ou durante a exibição. Esses anúncios tem a capacidade de selecionar o público certo baseado na idade, sexo, localidade e preferências. O anunciante só paga quando os usuários clicarem na campanha e se ele for pulado por eles antes de terminar os 30 segundos, não paga nada.

  • Anúncios em aplicativos:

Especialmente para quem tem um aplicativo e deseja ampliar a cobertura com o Google Ads. É possível promover seu empreendimento ou seu app para os usuários de iOS ou Android.

Como fazer um anúncio no Google Ads?

Agora que já sabe como funciona a plataforma, é hora de aprender a criar anúncios. Veja como:

Primeiro você deve acessar o site do Google Ads e fazer o seu cadastro. Caso já tenha conta no Google, apenas informe seu login e senha.

Quando chegar ao painel do Ads, você criará seu anúncio. Basta ir na aba “Campanhas”, clicar no círculo azul com o sinal de adição (+) e selecionar “Nova Campanha”.

Nesse momento você selecionará o tipo da sua campanha, ou seja, sua estratégia. Terá as opções listadas nesse post, como Rede de Pesquisa ou de Display, YouTube Ads.

Depois você fará a configuração da campanha, preenchendo as solicitações da plataforma, e em seguira conferirá a parte visual do anúncio. Você poderá definir que informações terá no anúncio.

No final, não deixe de revisar a campanha. Simples, não?

Conclusão

O Google Ads é uma ferramenta incrível criada para e trazer mais visitantes para o seu site, por meio de links patrocinados. Para sua empresa obter uma estratégia de Marketing Digital completa, deve-se considerar essa plataforma como meio de captação de clientes.

Se ainda está começando, saiba que esse é um universo grande. No começo, você pode ter dificuldades e cometer alguns erros, mas com a ajuda certa, perceberá que o Google AdWords deverá sempre fazer parte da sua estratégia de Marketing Digital.

Para que uma campanha alcance os resultados esperados é necessário que a sua empresa conte com o suporte de especialistas em Marketing Digital.

Então, se você deseja alcançar os melhores resultados com suas campanhas de Google AdWords, fale com a Brinov.

A Brinov é uma empresa de consultoria que oferece serviços de Pesquisa de Mercado, Criação de Campanhas, Otimização de Google ADS e Gestão do Google ADS da sua empresa.

Entre em contato com nossos consultores e conheça as melhores soluções para o seu negócio. 

Como o Big Data pode ajudar o Marketing Digital?

Como o Big Data pode ajudar o Marketing Digital?

O que é Big Data e como ele pode auxiliar nas ações de Marketing Digital das empresas? Confira essa e outras dúvidas nesse artigo da Brinov Consultoria.

Nos dias de atuais, saber o que é Big Data é um passo fundamental para conseguir entender sobre os rumos do marketing digital. Isso porque o conceito está cada vez mais inserido na rotina dos profissionais dessa área e nas empresas das mais diferentes áreas.

E não é à toa: Captar e entender os dados dos usuários é um diferencial essencial para as organizações que almejam mais competitividade no mercado.

Para facilitar, preparamos este artigo explicando que é Big Data e como ele se relaciona com o marketing digital. Veja!

Mas, afinal, o que é Big Data?

De modo geral, podemos definir o Big Data como uma imensa quantidade de dados disponíveis nos mais diversos ambientes que podem afetar diariamente os negócios.

O objetivo é captar esses dados, que na maioria dos casos, estão dispersos ou podendo estar estruturados em planilhas, e transformá-los em informações relevantes.

Com essas informações, os gestores podem ter insights que baseiam as ações e o planejamento estratégico dos seus negócios.

E como o Big Data auxilia o Marketing Digital?

Não são apenas as grandes corporações, que podem se aproveitar do potencial trazido pelo Big Data. Qualquer empresa, independentemente do tamanho, pode e deve se beneficiar com isso, principalmente aliando ao Marketing Digital.

Essa parceria entre Big Data e Marketing Digital se iniciou naturalmente. Isso porque o ambiente virtual é favorável à captação de informações dos clientes. Cada visita, clique, curtida e rolagem de tela geram uma centena de dados sobre o comportamento do usuário que realiza a ação.

Dessa forma, é possível captar os dados e usá-los, pelo Big Data, e ver os resultados das ações propostas, por meio do Marketing Digital. Essa é uma oferece às empresas uma série de vantagens. Entenda alguma delas:

Mensagens personalizadas

Com a análise do perfil do seu cliente e seus hábitos de comportamento, é possível enviar mensagens personalizadas ou até mesmo, individualizadas.

O Big Data pode auxiliar na criação de mensagens específicas para canal da empresa, sejam redes sociais, emails marketing, newsletter, SMS e qualquer outro meio.

E mais, ele cria a possibilidade de enviar essas mensagens em momentos específicos do lead, respeitando o funil de vendas até o momento da oportunidade de negócio ou compra. Isso ocorre porque com a utilização do Big Data a segmentação é realizada com os dados específicos do usuário e não com as informações de uma amostragem externa. O resultado é um índice maior da conversão dos prospects e da fidelização da carteira dos clientes atuais, tendo em vista que as mensagens personalizadas criaram um vínculo desse público com a sua organização e eles se identificarão mais com ela.

Identificar comportamentos

Se o Big Data permite definir as estratégias de ações a serem implementadas e a verifica os resultados, ele também possibilita a identificação dos comportamentos futuros do seu público-alvo. Isto é, você poderá identificar os caminhos que o seu mercado está tomando e planejar as diversas ações da sua empresa para se adequar a esse movimento.

Os dados captados pelo Big Data ajudam, por exemplo, na identificação dos produtos aos quais o cliente está mais propenso a comprar no momento, quais são as suas marcas preferidas, qual o momento ideal para fazer promoções, entre muitas outras possibilidades.

A ideia é fazer a sua empresa estar preparada para os eventos que acontecerão no futuro, como as sazonalidades nas vendas e a retenção dos clientes.

Vale lembrar que o Big data pode auxiliar em praticamente todas as áreas da empresa, como a administrativa, a financeira e a gestão de pessoas

Testar campanhas

Todo profissional de marketing, passa pela chata situação de planejar uma campanha, definir as metas e, na análise dos resultados, verificar que ela não foi tão bem.

O Big Data também ajuda nessa situação, já que é possível usá-lo para fazer testes virtuais nas campanhas antes de divulga-las.

Mas como?

Os sistemas pegam os dados do público em tempo real e simulam qual seria a reação das pessoas a dada campanha. Com isso, os riscos de os resultados não serem como os esperados diminuem, já que alguns ajustes são realizados antes do lançamento.

Tudo fica mais barato e seguro, não é?

Agora que você já entendeu as vantagens de aliar o Big Data ao Marketing Digital, é hora de por a mão na massa e aplicar todas essas funcionalidades.

Quer implementar o Big Data nas ações estratégicas da sua empresa, mas não sabe como ? Fale com o time de consultores da Brinov Consultoria.

A Brinov Consultoria oferece soluções de Automação de Marketing, Otimização de SEO, Big Data para vendas e muitos outros serviços para você otimizar seus resultados. Acesse o site e saiba mais.

5 dicas para prospectar novos clientes.

5 dicas para prospectar novos clientes.

Confira 5 dicas para prospectar novos clientes e aumentar as vendas da sua empresa.

Prospectar novos clientes para aumentar as vendas não é uma tarefa simples. Isso se deve a grande concorrência vista no mercado atual, no qual encontra-se uma infinidade de oportunidades e ofertas que disputam lado a lado a atenção de um público cada vez mais disperso.

Para começar a pensar numa solução, a empresa que deseja prospectar clientes e ganhar destaque no mercado deve, primeiro, criar um planejamento de vendas no qual se estabeleça uma estratégia objetiva para captar seu público específico, conhecido como persona ou cliente ideal e saber o grau de afinidade dele com os produtos/serviços oferecidos.

Na maioria das empresas, a prospecção acontece de forma tradicional, conhecida também como outbound. E isso quer dizer que, ao contrário do inbound, que aguarda a ação do lead (feito por meio de conteúdos digitais), o outbound preza pela busca ativa, no qual a empresa vai até o lead fazendo o primeiro contato.

Tal processo, chamado de pré-venda é feito por um Sales Development Representative (SDR) ou por um Business Development Representative (BDR), profissionais da equipe comercial responsáveis pela qualificação e pelo contato inicial com os leads. Após a abordagem, eles conseguem mensurar as dores do cliente potencial e saber se esse possui “fit”, compatibilidade com o produto/serviço oferecido pela empresa.

Para segmentar e pré- qualificar o lead que se deseja captar, pode-se usar a Inteligência de Vendas. Além de obter informações relevantes que ajudarão os profissionais do time de vendas a delimitar o fit, essa pesquisa contribui para organizar as ações.

A empresa necessita de uma equipe que entenda os processos listados para evitar desperdícios de tempo e de recursos para conquistar novos contratos

Para ajudar, separamos 5 dicas para uma prospecção de sucesso! Continue lendo.

1- Utilize um mix de meios e cadencie seus contatos.

A ligação é a forma de contato mais utilizada para se comunicar com os leads.

O SDR, além de realizar a ligação, deve prestar atenção a cadência criando um cronograma e planejando as diferentes possibilidades de contato em períodos determinados.

OBS: Não há uma regra geral que determine quanto tempo se deve trabalhar um lead, mas calcula-se uma média de 15 dias. Caso o não obtenha retorno, o lead pode ficar congelado por dois a três meses para o próximo contato.

Entenda tudo sobre Transformação Digital

2 – Não esqueça dos e-mails

O email marketing é a forma de comunicação mais utilizada atualmente pelas empresas para conseguir prospectar clientes. Nesse meio deve-se:

  • Gerar interesse – o assunto do e-mail deve ser personalizado;
  • Entregar conteúdos diferentes –  não envie apenas conteúdos institucionais. Mande conteúdos ricos que produzam interesse, como cases de sucesso, e soluções para as dores.
  • Ser pessoal – evite mensagens genéricas;
  • Ter um “Call to Action” – ao final, não esqueça de deixar uma pergunta ao lead que possa dar andamento ao contato. Se já estiver no fim da régua de relacionamento e não obtiver retorno, pode ser um email de agradecimento e finalização do contato.

A Brinov Consultoria pode te ajudar a otimizar suas vendas. Saiba mais.

3 – Mapeie as próximas ações

Conseguiu fazer contato? Ótimo, agora você precisa nutrir o interesse do lead até o agendamento de uma apresentação. Para isso, é preciso:

  • Ser curioso e questionar sobre as possibilidades de dias e horários para o agendamento;
  • Utilizar rapport (ganhar empatia), gatilhos mentais e/ou outras estratégias de vendas;
  • Estabelecer prazos para dar continuidade ao contato (follow up, negociação, envio de apresentação).

4 – Estabeleça KPI’s

Os KPI’s (Key Performance Indicator) não devem ser encarados como uma forma de cobrança do gestor. Eles são importantes para entender o desenvolvimento da estratégia. Por essas métricas, o SDR e seus gestores podem avaliar o que tem dado certo e o que não tem para ajustar a estratégia. Os KPI’s mais usados são as quantidades de:

  • ligações;
  • envio de e-mails;
  • novas empresas abertas;
  • agendamentos realizados.

5 – Seja organizado

É essencial separar um tempo para planejar a prospecção e não deixar de cumpri-la com qualidade. Para isso, siga os itens abaixo:

  • Estabeleça horários para prospectar;
  • Organize sua agenda;
  • Faça uma lista de atividade;
  • Faça uma coisa de cada vez;
  • Evite distrações desnecessárias;
  • Organize seu próximo dia.

Para saber mais sobre como melhorar as vendas, acesse o site da Brinov Consultoria e fale com um consultor.