LGPD e Marketing: Confira dicas para sua equipe.

LGPD e Marketing: Confira dicas para sua equipe.

Dia 28 de Janeiro foi o dia da Privacidade de Dados, e hoje trazemos algumas dicas para os profissionais de marketing aplicarem o conceito na rotina de trabalho.


LGPD: Apesar de caminhar para mais um adiamento, a Lei Geral de Proteção de Dados, que entraria em vigor em agosto de 2020, é um assunto que ainda confunde a cabeça dos profissionais de Marketing que virão a lidar com ela. As incertezas geradas pelo tema, em grande parte se deve a falta da instituição da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANDP), órgão que irá regular as atividades relativas ao manuseio de dados pessoais públicos e privados.

Sem a ANPD no gerenciamento da adaptação, várias empresas estão se baseando, um pouco, nas medidas europeias. Na área de marketing, os colaboradores já avistam as mudanças que terão que fazer.

As mudanças serão obrigatórias e importantes na hora de elaborar uma Landing Page, Email Marketing, formulários, anúncios pagos e mais outras estratégias de Marketing Digital.

Pensando nas transformações que estão por vir, separamos algumas dicas para os profissionais da área de marketing na hora de se adequar à LGDP.

Acompanhe:

O que diz a LGPD?

LGPD transformará a maneira de funcionamento e operação das instituições ao estabelecer regras a respeito da coleta, armazenamento, tratamento e compartilhamento de dados pessoais, colocando um padrão elevado de proteção com penas legais severas para aquelas que não cumprirem a norma.

A lei entende “dados pessoais” como qualquer informação relacionada à pessoa natural identificada ou identificável, e por “tratamento de dados” qualquer operação feita com dados pessoais, diz-se: coleta, classificação, uso, acesso, compartilhamento, processamento, armazenamento, eliminação, controle entre alguns outros.

Lei Geral de Proteção de Dados: Dicas para os profissionais de Marketing.

Revise o Outbound Marketing

Entende-se como Outbound Marketing aquelas estratégias tradicionais de marketing, isto é, aquelas em que a marca vai até o cliente e não ao contrário. No Outbound a empresa é enérgica na prospecção de clientes. Diferente do Inbound Marketing, onde a empresa criar estratégias para atrair o cliente até ela.

Confira nosso artigo sobre Inbound Marketing e Outbound Marketing e fique por dentro do assunto.

Algumas empresas usam a compra de listas de contatos de empresas chamadas de “Data Brokers”. Essas são instituições que recolhem e vendem informações dos diversos consumidores na web para outras organizações.

Entenda o que é Data brokers.

Os “data brokers” não usam só dados crus (raw data) para alcançarem seus consumidores na rede, mas também os dados derivados, que são as estimativas previstas a partir do arranjo dos dados crus.

Desse modo, a forma de aquisição dessa lista de leads com os “data brokers” não é compatível com a LGPD. O ato vai de encontro ao princípio da finalidade específica do manuseio de dados e ao consentimento pelo titular dos dados.

Por isso, as empresas devem trabalhar com fornecedores que provem que suas listas possuem contatos que aceitaram a comunicação de marketing. Com a validação da LGPD, se sua empresa comprar uma lista com permissões inadequadas, você também é responsabilizado, e não apenas quem vende.

É válido mencionar que a LGPD não se aplica às bases de dados B2B. Informações corporativas não são regulados pela lei.  

Lembre-se dos cookies

Os “Cookies” são identificadores gerados e coletados pelo navegador ou pelo dispositivo utilizado pelo usuário, com o objetivo de oferecer uma página de acesso ou identificar o perfil que ele navega.

De modo geral, os cookies podem ser usados de várias formas e para várias finalidades, como mensurar os acessos de uma página, gerar relatórios, fazer monitoramento, etc.

Mas cookies são dados pessoais? Dados pessoais são dados relativos a uma pessoa física para identifica-la.

Entenda:

Há uma Teoria expansionista sobre o conceito de dados pessoais que a LGPD e a GDPR seguiram.

Teoria Expansionista

De acordo com essa teoria, os dados pessoais são um conjunto de informações que quando reunidos podem pessoalizar alguém. Assim, um cookie, que por meio de dados de navegação inferem perfis de comportamentos, quando reunidos a outras informações, como um CPF, tornam um indivíduo identificável.

Desse modo, o conceito de dado pessoal na lei usa a palavra “identificável” e não apenas “identificada”.

Qual base legal para a utilização de cookies?

Na GDPR e a LGPD, existe a determinação de que é fundamental uma base legal para o manuseio de dados. A ePrivacy Directive associa os cookies à base legal do consentimento – e abre exceção do uso dessa hipótese para os cookies necessários para a navegação ou utilização da solução. Todos os demais necessitam de consentimento.

Você saberia dizer como sua empresa tem se adaptado às mudanças e impactos da Lei Geral de Proteção de Dados? Disponibilizamos um Guia com 8 Tópicos Para Iniciar um Projeto LGPD.

Acesse e entenda mais sobre a LGPD e suas aplicações.

Bases Legais de Leads

Sua empresa é autorizada a usar os dados pessoais dos leads da sua base de contatos? Todos da sua equipe de marketing devem saber quais são as bases legais da Lei Geral de Proteção de Dados. Isto é, conhecer as medidas previstas na lei que permite o manuseio dos dados por uma instituição.

Quando dizemos “manuseio”, estamos dizendo também: Acesso, Coleta, Uso, Armazenamento, Compartilhamento, Comunicação etc.

Duas bases legais são importantes para a área de marketing: O consentimento e o legítimo interesse. E cada uma delas vai depender do fim que você dará aos dados adquiridos.

É necessário o consentimento explícito pelo titular dos dados, isto é, deve ser informado e dado livremente, para que os consumidores optem por engajar ou não.

O legítimo interesse da empresa diz que ela poderá tratar os dados pessoais para fins legítimos, considerados a partir de uma dada situação real.

Descomplique a saída

Quando um consumidor quiser cancelar uma assinatura ou fazer um descadastro facilite a saída dele. Os botões que ficam quase que invisíveis e nada fáceis de serem escondidos são usados para dificultar saída de um lead. Essa prática não poderá mais ocorrer.  

Deverá ser dito aos indivíduos que elas podem retirar o seu consentimento quando quiserem e explique como. Com a Lei Geral de Proteção de Dados, fazer a retirada do consentimento deverá ser tão simples como foi permiti-la.

Otimize sua segmentação de Leads

 Com a LGPD a criação de segmentações de acordo com o perfil de cada Leads terá que ser revisada e respeitar alguns limites. Ainda mais em casos considerados invasivos e discriminatório.

Nas ações de marketing, algumas práticas terão impacto negativo sob a visão da lei e depender de fatores como a intrusão na formação de perfis, desejos dos indivíduos, a forma como a comunicação de marketing é oferecida e a vulnerabilidade do titular dos dados.

Um exemplo prático seria o oferecimento de empréstimos com altos juros a pessoas que passam por dificuldades financeiras, após a realização de uma análise de crédito. Assim, a decisão automatizada, que oferece juros maiores baseados nos dados pessoais, pode ser considerada uma prática discriminatória.

Passos adiante com a LGPD

O principal é você entender bem o cenário da Lei Geral de Proteção de Dados em relação a sua empresa e suas atividades. Cada empresa irá possuir uma realidade diferente com necessidades distintas e todas precisarão se adaptar.

É interessante buscar consultores com profissionais que entendem do processo de adequação para não gerar transtornos futuros.

Até o momento a lei ainda não foi implementada, tendo grandes chances de ser alocada para o ano de 2020. No entanto, com a falta de decisão quanto a data, é preciso se adiantar e conhecer os direitos e deveres que a LGPD permeia.

Achou o artigo interesse e quer saber mais sobre a LGPD? Continue acompanhando o blog da Brinov e confira todos os posts mais interessantes sobre Tecnologia e Negócios.

Conheça mais sobre a Brinov Consultoria e seus serviços profissionais para a Era Digital.

5 Tendências do Marketing Digital para 2020

5 Tendências do Marketing Digital para 2020

Conheça as principais tendências do Marketing Digital para 2020.

No início de cada ano, quando são planejadas as ações estratégicas, é comum os gestores de negócios se questionarem: “ Onde devo investir para conseguir otimizar os resultados no digital?

Saber responder essa pergunta é de extrema importância para tomar as melhores decisões e garantir os resultados esperados. Nesse post, você vai conferir as Tendências do Marketing Digital em 2020.

Acompanhe!

Estamos no início de um novo ano e o time de marketing já está se questionando sobre quais serão as tendências do Marketing Digital para 2020. “O que será que vai estourar esse ano? Onde investir para ampliar os resultados? Como planejar as próximas ações?

Muitas são as novidades programadas para esse ano em Marketing Digital, no entanto listamos nesse post aquelas que mais se destacam.

Conheça agora as 5 tendências do Marketing Digital

1. Influenciadores Digitais

Os chamados “ Digital Influencers”, também conhecidos como influenciadores digitais, já conquistaram seu espaço no mundo virtual.  Cada vez mais eles são usados como componentes de divulgação e promoção das marcas, e essa tendência se mantém em 2020.

Eles vieram para ficar e a dica é se manter atento a quem está disparando nas redes e a quem está despencando em interações com seguidores para não perder o orçamento. Além disso, é preciso sempre pesquisar sobre quem tem a melhor identificação com a empresa e com os seus consumidores.

Interessante, não?

Hoje, o Instagram é a número um entre as redes sociais que usam influenciadores. Mas calma, antes de começar a contratar esses profissionais, planeje! Tipo de postagens, quantidade, formatos, linguagem, período de campanha e orçamento são coisas que devem ser acertadas antes de buscar por eles.

Só quando tiver uma lista dos mais interessantes, peça orçamentos para fazer comparações e ter uma ideia da ordem de grandeza de seguidores versus valor do trabalho, para ver em qual vale mais a pena apostar.

Outra tendência dentre das redes para 2020 é o investimento nos micros influenciadores, aqueles que não tem quantidades gigantescas de seguidores, mas possuem grande interações e são relevantes em determinado nicho de mercado.

2. Estratégias de SEO

Mais uma das tendências do Marketing Digital em 2020 é a valorização da atividade de SEO – Otimização de Sites para Mecanismos de Busca, conjunto de técnicas de melhoramento para websites e blogs, com objetivo de alcançar bons posicionamentos orgânicos nas ferramentas de pesquisa, como o Google e o Bing.

No cenário atual do mercado, no qual os custos de mídia estão cada vez maiores, a exposição orgânica ganha mais relevância entre as estratégias de Inbound Marketing, porque além de diminuírem os custos com a mídia paga, o tráfego de busca orgânica é altamente qualificado.

O aprimoramento das técnicas de SEO é a causa para essa tendência. As atualizações dos algoritmos do Google crescem e buscam a adaptação aos hábitos dos novos consumidores e das novas tecnologias disponíveis no mercado, fazendo com que cada vez mais empresas se interessem por essa técnica.

O uso de ferramentas de SEO profissionais também cresce nesse ano com intuito de modernizar ainda mais o processo de pesquisa de palavras chave e monitoramento do rank, já que aumenta o número de variáveis que ditam o posicionamento de um site nas páginas de busca.

3. Marketing Conversacional

Marketing conversacional é a estratégica de marketing para criar diálogos reais e personalizados com o cliente, objetivando transformar usuários em leads qualificados. Ou seja, é a forma mais rápida de conduzir os consumidores pelos funis de vendas, já que a conversa ocorre em tempo real e com o máximo de orientação.

Em 2020, essa estratégia do marketing digital cresce e irá ajudar as empresas a criarem ainda mais relacionamento com os clientes, além de oferecer experiências autênticas para os mesmos.

Os indivíduos buscam respostas rápidas, até mesmo instantâneas, e quanto maior for a eficiência da sua empresa em responde-los, maiores serão as chances de conversão desses consumidores. No momento em que sua empresa entra em contato com cada potencial comprador, ela gera uma personalização. E é isso que os indivíduos buscam: soluções únicas para demandas exclusivas acompanhadas de respostas imediatas.

Os chatbots é a personificação dessa estratégia. Ele fica disponível 24 horas por dia e 7 dias por semana e isso garante a comunicação contínua com a sua empresa.

3 são os passos do marketing conversacional:
  • Engajamento dos leads com conversas,
  • Entendimento rápido da demanda,
  • Orientação rápida sobre as próximas etapas.

4. Busca por Voz

Os assistentes de voz já são realidade em vários países e aqui no Brasil, eles estão crescendo.  Siri, Cortana e Google ajudam nas pesquisas, no envio de mensagens, na leitura de textos, nas ligações e trazem grande vantagem ao marketing digital.

Dessa forma, a orientação para as empresas em 2020 é dar um gás na otimização dessas ferramentas de busca, isto é, melhorar o VSEO (voice search engine optimization) dos negócios. Uma dica para isso é ter em mente o “como a pessoa fala para buscar” e não “ como ela escreve”. As pesquisas feitas por voz têm uma estrutura semântica bastante diferente das buscas feitas pela digitação em computadores e smartphones. É importante usar perguntas, já que a maioria das pessoas se utiliza delas para pesquisar por voz!

Não se pode esquecer também de pensar na adaptação da sua estratégia de SEO para esse tipo de pesquisa. Se não houver esse ajuste, seu website pode perder tráfico na internet.

A melhor otimização com a maior qualidade, pode garantir a primeira página nos mecanismos de busca.

5. Vídeo Marketing

Os vídeos se tornaram bastante populares no meio digital, não só pelos milhares de vídeos exibidos na plataforma favorita para essa função, o You Tube, mas pelo crescimento do Instagram e do Facebook com a aplicação “IGTV” e “Storie”, respectivamente. E por isso, está cada vez mais importante para o Marketing Digital.

Várias são as possiblidades com os vídeos. As empresas já perceberam isso em 2019 e em 2020 já estão preparando suas estratégias com eles. Embedar um vídeo nos artigos de blog faz com que o conteúdo seja mais relevante para o Google e consequentemente, suba sua posição nas páginas de pesquisa.

Além de criar maior comunicação com seus clientes e agregar valor à marca, os vídeos geram tráfego nos sites, garantem bom retorno sobre o investimento e são uma ótima maneira de produzir conteúdo rico e de fácil consumo.

Já pensou em produzir um conteúdo viral da sua empresa? A possibilidade de isso acontecer é maior com os vídeos do que com conteúdo escrito!

Que tal esse investimento em 2020?

Para ter uma atuação excelente no mercado atual, é preciso estar atento às mudanças. Sua empresa deve saber como usar os novos recursos disponíveis para oferecer as melhores experiências para o consumidor e aumentar oportunidades de vendas.

Por isso, acompanhar as tendências de Marketing Digital é essencial para sua empresa, já que elas irão ditar o caminho que as estratégias devem seguir para chegar ao sucesso.

Se você se atentou para as novidades citadas nesse artigo e quer sair na frente da concorrência em 2020, fale com a Brinov Consultoria.

A equipe de consultores da Brinov oferece diferentes serviços para você crescer na Era Digital. Inbound Marketing, SEO, Google ADS, CRM, Inteligência de Mercado, Google Analytics e mais..

A Brinov está apta para te ajudar. Conheça nossos serviços.